Pra quem já disse em 2013 “nós podemos fazer o diabo quando é a hora da eleição”, ontem (19) na abertura do 1º Fórum de Pensamentos Mundial de Crítico, em Buenos Aires, a ex-presidente Dilma repetiu os indícios da sua “adoração”.

“A gente fará aliança até com o diabo para combatê-los. Agora, tem que ter uma espinha dorsal. Tem que ter um coração. E o coração é antineoliberal e antiautoritário neofascista. Essa é a nossa solução.”

O diabo do PT e sua alta cúpula evidentemente corrupta, mais do que uma forma metafísica, representa o seu modus operandi político pútrido, antiético e maquiavélico. Pra se manter no poder vale tudo; é válido difamar, vilipendiar, rotular  seus adversários do que eles não são e fazer uma oposição burra, que visa os interesses do próprio partido ao invés dos anseios da população.

 

1 comment
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba o melhor do conteúdo livre!

Seja notificado das nossas principais notícias!

Você também poderá gostar

Durante entrevista à Fox News, Trump fala de acordo com Bolsonaro e diz: “temos 267 bilhões esperando.”

Em sua última entrevista concedida à apresentadora Laura Ingraham, do canal Fox…

Ombudsman da Folha de SP admite erro na matéria que acusava Bolsonaro de caixa 2

Durante a comum euforia na disputa pela Presidência no segundo turno, a…

Alexandr Dugin, conselheiro de Putin, declara apoio à esquerda no Brasil após vitória de Bolsonaro

Após as eleições brasileiras terminarem com a grande vitória do candidato Jair…

Apreensão do transcendente: uma conversa entre Roger Scruton e Jordan Peterson

Por André Assi Barreto,     Roger Scruton e Jordan Peterson se…