R$ 7,1 bilhões é o valor integral expropriado pelo governo cubano do ano de 2013 até 2017 com o programa “Mais Médicos”. Centenas de médicos cubanos já lutaram na Justiça por integralidade dos salários e contratos autônomos, comprovando que a ilha surrupiava ao menos 70% da remuneração de cada profissional e sustentava o aparato ditatorial diretamente com anuência do governo petista.

Na época a existência do programa foi sustentada por um pretexto incontestável de levar mais profissionais em áreas de maior vulnerabilidade onde profissionais brasileiros comumente se recusavam de acessar e atuar, gerando uma lacuna de oferta de serviços de saúde em áreas que mais necessitavam de atendimento profissional.

O PT se apropriou dessa motivação para criar um programa que indiretamente sustentaria e daria apoio ao governo socialista ditatorial cubano. Essa motivação se mostrou exposta após a recusa do governo cubano pela manutenção do programa diante de exigências legítimas e humanitárias do Presidente eleito, Jair Bolsonaro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba o melhor do conteúdo livre!

Seja notificado das nossas principais notícias!

Você também poderá gostar

Ombudsman da Folha de SP admite erro na matéria que acusava Bolsonaro de caixa 2

Durante a comum euforia na disputa pela Presidência no segundo turno, a…

Folha de SP divulga fake news sobre retirada de imagens católicas por Michelle Bolsonaro

O Presidente eleito, Jair Bolsonaro, veio à público mediante redes sociais para…

Feminista incentiva mulheres a jogarem água nos homens em transportes públicos

O canal norte-americano DC Shorts publicou um vídeo em que uma feminista…

General Villas Bôas revela que o exército esteve “no limite” com julgamento do Lula

Neste domingo (11), em entrevista concedida à Folha de São Paulo, o…