Sérgio Sá Leitão, ministro da Cultura, revelou pelo twitter que o músico Roger Waters, ex-guitarrista do Pink Floyd, ativista acusado de antissemita por apoiar um boicote econômico, cultural e político a Israel, recebeu R$ 90 milhões por sua turnê, para fazer campanha eleitoral disfarçada em favor do candidato Fernando Haddad 1, nos shows realizados no Brasil, no curso do segundo turno das eleições presidenciais. Para o ministro, essa é a verdadeira caixa 2 ocorrida nessas eleições, pois uma empresa brasileira teria pagado US$ 3 milhões por show pela campanha favorável ao petista.

Os shows do Brasil foram programados para outubro, nas seguintes datas: São Paulo (09 e 10), Brasília (13), Salvador (17), Belo Horizonte (21), Rio de Janeiro (24), Curitiba (27) e Porto Alegre (30).

Sem apresentar uma única prova, o músico vem insistindo em atingir a reputação de Jair Bolsonaro, candidato oponente, chamando-o de “corrupto”, “louco”, “vingativo e insano”. Já no primeiro show da turnê, no Alianz Parque, em 09/10/2018, Waters aderiu à campanha #EleNão no palco, e exibiu a frase “Neofascismo está em ascensão”, elencando o nome de Bolsonaro ao lado de líderes mundiais, como Donald Trump, Viktor Orbán, Marine Le Pen, Sebastian Kurz, Jaroslaw Kaczynski e Niger Farage, além de Vladimir Putin, único nome seguido por um sinal de interrogação 2. Após receber uma baita vaia, e dada a repercussão negativa de sua atitude, o músico se fez de vítima no show seguinte, em que exibiu a mensagem “ponto de vista político censurado” sobre o nome de Bolsonaro, e usou vários jargões dos “humanistas” que amam o ser abstrato “humanidade”, sem se preocupar com quem está próximo: “… todas as etnias, religiões e nacionalidades merecem ter os direitos humanos básicos” 3. No show em Salvador, seu telão exibiu a imagem de Moa do Katendê, cuja morte numa discussão de bar, foi instrumentalizada pela esquerda, que afirmou que o mestre de capoeira teria sido morto por um partidário de Bolsonaro, numa discussão sobre política; e no do Rio de Janeiro, a homenageada foi Marielle Franco 4, política de extrema-esquerda, morta por supostos adversários políticos.

Fora dos palcos, o músico continuou com suas declarações polêmicas, para utilizar o jargão da grande mídia, como na entrevista concedida à Folha de São Paulo, em 19/10/2018 5, quando denunciou a severa separação entre ricos e pobres por todo o mundo, e falou que em São Paulo, p.ex., há casarões bastante vigiados, cercados por grades, em locais que, logo adiante, há pessoas vivendo na sarjeta. O cantor, que vive num palacete, cobra uma montanha de dinheiro para dar shows em países periféricos como o Brasil, inviabilizando que aqueles que “merecem ter os direitos humanos básicos”, segundo suas próprias palavras, tenham acesso à diversão.

Sobre o presidiário Lula da Silva e a impeachada (e reprovada nas urnas) Dilma Roussef, ele foi bastante ameno ao questionar o motivo pelo qual o Lula teria roubado dinheiro do povo, e se essa era a história verdadeira.

Tudo não passa de um mise-em-scène esquerdista, pois enquanto ataca um homem honesto, defende os que criam fortunas mantendo os seguimentos “minoritários” da sociedade que dizem defender sob seu jugo, e ainda desviam milhões do dinheiro que a eles deveria ser destinado.

O músico, que acredita na importância de suas opiniões políticas, mesmo desconhecendo o conceito real de ideologias como o fascismo, também declarou não saber o que acontece no Brasil, e que as informações sobre a situação política dos países nos quais se apresenta, são obtidas em conversas informais, com pessoas com quem se encontra no período de estadia. Parece que o ativista filtra as informações, aceitando apenas as que não contrariam a agenda esquerdista, pois criticou o chefe de sua equipe de segurança no Brasil, por dizer que Bolsonaro não se rendeu à corrupção e representa a novidade na política.

Ele ainda disse que, “dependendo do resultado da eleição”, espera que os brasileiros não peçam sua volta ao país até o retorno da democracia.

A denúncia do ministro Sérgio Sá Leitão, que foi criticado por Waters por repudiar manifestações políticas em shows, além de escancarar a hipocrisia do músico, e a sua desonestidade ao cometer crime eleitoral, comprovará a utilização (mais uma vez) da máxima esquerdista, atribuída a Lênin: “acuse-os de fazer aquilo o que você faz; xingue-os daquilo o que você é”.

 

 

NOTAS

[1] Ministro da Cultura diz que Roger Waters recebeu R$ 90 mi por campanha em show. Band, 21/10/2018. Disponível em https://noticias.band.uol.com.br/eleicoes/noticias/100000936131/ministro-diz-que-roger-waters-recebeu-para-fazer-campanha-em-show.html?fbclid=IwAR1bcbhcSefR69iJZ3keFTzfNSNEZcEcGfatje-S_8N3JwxQ0XzGog9pQ7Q;

2 Praça, Sérgio. Roger Waters precisa de educação. Exame, 10/10/2018. Disponível em https://exame.abril.com.br/blog/sergio-praca/roger-waters-precisa-de-educacao/;

3 Roger Waters reage a vaias e se diz ‘censurado’ em segundo show em São Paulo. O Globo, 11/10/2018. Disponível em https://oglobo.globo.com/cultura/musica/roger-waters-reage-vaias-se-diz-censurado-em-segundo-show-em-sao-paulo-23148326;

4 Roger Waters defende boicote ao Brasil em defesa da democracia. Brasil 247, 22/10/2018. Disponível em https://www.brasil247.com/pt/247/cultura/372744/Roger-Waters-defende-boicote-ao-Brasil-em-defesa-da-democracia.htm;

5 Menezes, Thales de. Roger Waters agradece vaias em SP e diz que Bolsonaro é corrupto e insano. Folha em São Paulo, 19/10/2018. Disponível em https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2018/10/roger-waters-agradece-vaias-em-sp-e-diz-que-bolsonaro-e-corrupto-e-insano.shtml.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba o melhor do conteúdo livre!

Seja notificado das nossas principais notícias!

Você também poderá gostar

Folha de SP divulga fake news sobre retirada de imagens católicas por Michelle Bolsonaro

O Presidente eleito, Jair Bolsonaro, veio à público mediante redes sociais para…

General Villas Bôas revela que o exército esteve “no limite” com julgamento do Lula

Neste domingo (11), em entrevista concedida à Folha de São Paulo, o…

O feminismo está fazendo executivos de Wall Street fugirem das mulheres

As mulheres estão sendo isoladas no mundo corporativo graças ao movimento radical…