De acordo com a coluna publicada pelo Estadão, senadores incluíram na pauta desta terça-feira (13) a votação do projeto do senador Dalírio Beber (PSDB-SC), que visa tirar do alcance da Lei da Ficha Limpa os políticos condenados antes de 2010, ano de sua criação, para serem punidos à luz da lei anterior.

Na época, os prazos de inelegibilidade eram menores e variavam de acordo com a denúncia, ao invés dos 8 anos sem direito a concorrer a cargo eletivo previsto pela nova lei vigente.

O requerimento de urgência para análise do projeto que tramitava no Senado desde dezembro de 2017, foi aprovado no último dia 7, na surdina, sem precisar passar por alguma comissão temática ou ser apreciado no plenário.

Será consequência do efeito Sérgio Moro?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba o melhor do conteúdo livre!

Seja notificado das nossas principais notícias!

Você também poderá gostar

Ombudsman da Folha de SP admite erro na matéria que acusava Bolsonaro de caixa 2

Durante a comum euforia na disputa pela Presidência no segundo turno, a…

Folha de SP divulga fake news sobre retirada de imagens católicas por Michelle Bolsonaro

O Presidente eleito, Jair Bolsonaro, veio à público mediante redes sociais para…

Feminista incentiva mulheres a jogarem água nos homens em transportes públicos

O canal norte-americano DC Shorts publicou um vídeo em que uma feminista…

General Villas Bôas revela que o exército esteve “no limite” com julgamento do Lula

Neste domingo (11), em entrevista concedida à Folha de São Paulo, o…